Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Engenharia de Defesa

Em conversa por e-mail com o Professor da disciplina Engenharia de Defesa, Leandro Moreira, de acordo com as palavras dele,
"A Engenharia de Defesa pode ser entendida como uma área multi e interdisplinar que visa à formação de recursos humanos capacitados à atuação em pesquisa, desenvolvimento e inovação de tecnologias de caráter dual, ou seja, que podem ser aplicadas tanto para uso militar como para uso civil. É importante dizer que, ao redor do mundo, não há registro de nenhum curso de graduação em ED: o que se encontra são cursos de extensão, especializações e pós-graduações, destinadas a receber graduados e pós-graduados em ciências exatas. Nos EUA, Inglaterra e Austrália, você pode encontrar exemplos de programas dessa natureza nos seguintes endereços:


No Brasil, o IME é a única instituição a oferecer, tanto para militares como para civis, mestrado e doutorado na área. Talvez seja interessante visitar o site

No curso de DGEI, o programa do professor para o curso é:

1) PND, END e LBDN: discussão sobre projetos, P&D nas forças armadas, e a formação de pessoal qualificado para atender às demandas da Base Industrial de Defesa, bem como o papel da iniciativa privada neste contexto;
2) Programação de computadores: introdução à computação científica;
3) Introdução à Matemática Aplicada.

O professor ressalta que os itens 2 e 3 são mais voltados para o cálculo mesmo. O que pode se tornar um obstáculo aos alunos que não gostam. Cálculo não é um conteúdo obrigatório em DGEI, mas nessa disciplina, os alunos que a cursarem têm de estar sob aviso sobre essa parte.

Formação do professor se encontra disponível em:

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Concurso Analista Legislativo

O aluno Guilherme Monteiro Santos, um dos nossos amigos mais preocupados com o curso e com as informações e novidades, acaba de enviar um e-mail bem interessante aos que querem se inserir no mercado de trabalho:

Eis o concurso de Analista Legislativo:



29 de janeiro de 2014 12:27
Concurso Analista Legislativo – Atribuição: Consultor Legislativo – Área XVII

FONTE:
http://www.cespe.unb.br/concursos/CD_14_AT/arquivos/ED_1_2014_CAMARA_DOS_DEPUTADOS_14_ABERTURA.PDF

15.2.1.20 CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA O CARGO DE ANALISTA LEGISLATIVO – ATRIBUIÇÃO: CONSULTOR LEGISLATIVO – ÁREA XVII: 
1 Segurança e Defesa Interna. 1.1 Doutrinas relativas à ordem pública. 1.2 Sistema de segurança pública, seus órgãos institucionais e atribuições: polícia federal, rodoviária, ferroviária, civil e militar; corpo de bombeiros militar. Policiamento marítimo, aeroportuário e de fronteiras. Órgãos e atividades subsidiários da segurança pública: guarda municipal e guarda portuária. 1.3 Regime jurídico dos servidores policiais civis e dos policiais e bombeiros militares; Polícia Civil, Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal e dos Territórios. 1.4 Sistema penitenciário, legislação penal e processual penal, do ponto de vista da segurança pública. 1.5 Sistemas legal, judiciário e policial. Inteligência e contrainteligência. 1.6 Políticas públicas de segurança: políticas sociais e ações comunitárias e seus reflexos na segurança pública; proteção a vítimas e testemunhas ameaçadas. 1.7 Políticas de segurança pública. Política de desarmamento e controle de armas de fogo e outros produtos controlados. 1.8 Criminologia: violência e conduta criminosa; família e delinquência juvenil; vitimologia. 1.9 Prevenção ao uso de drogas de abuso, combate ao narcotráfico e fiscalização dos precursores. 1.10 Organizações criminosas. 1.11 Acordos internacionais sobre segurança pública. 2 Segurança e Defesa Externa. 2.1 Polemologia. Direito de guerra. Litígios internacionais. Suspensão da beligerância, a terminação da guerra, condições de armistício e de paz. Neutralidade em face de conflitos internacionais. 2.2 Guerra química, biológica e nuclear. 2.3 Organismos regionais de defesa e segurança. Acordos e organismos internacionais de cooperação e assistência em assuntos militares. Problemas atuais relativos à segurança internacional e regional. Conflitos regionais de baixa intensidade. Presença de tropas estrangeiras no território nacional. 2.4 Informação e contrainformação. 2.5 Ministério da Defesa: organização e atribuições. 2.6 Produtos e sistemas de defesa: pesquisa, desenvolvimento, produção e comercialização de material bélico. 2.7 Forças Armadas. Relações entre as forças armadas e as forças auxiliares: aspectos institucionais,
organizacionais e funcionais. Ensino militar.
Regime jurídico do militar e dos ex-combatentes. Efetivos. Material bélico. Envio de tropas brasileiras para o exterior. Administração Pública Militar. 2.8 Convocação e mobilização das Polícias Militares e dos Corpos de Bombeiros Militares. 2.9 Serviço militar e prestação civil alternativa. 2.10 Justiça Militar: organização judiciária militar. Ministério Público Militar. Direito Penal Militar. Direito Processual Penal Militar. 2.11 Defesa nacional: Política de Defesa Nacional e Estratégia Nacional de Defesa. Mobilização e requisições civis e militares em caso de iminente perigo e em tempo de guerra. Defesa territorial, aeroespacial e marítima. 2.12 Medidas de defesa do Estado e das instituições democráticas. 2.13 Domínio terrestre: faixa de fronteira e áreas indispensáveis à defesa nacional e as vulnerabilidades desses domínios terrestres: conceitos, disciplina constitucional e legal. Domínio marítimo: Direito Marítimo. Domínio fluvial e lacustre. Domínio aeroespacial: Direito Aeronáutico. Direito Espacial. Domínio polar. 3 Fundamentos de Direito Constitucional Positivo Brasileiro. 3.1 Noções gerais. 3.2 Princípios fundamentais. 3.3 Direitos e garantias fundamentais. 3.4 Organização do Estado. 3.5 Organização dos Poderes. 3.6 Processo Legislativo. 3.7 A Constituição como referência para a atividade legislativa.




Olha, nem sei se deu pra eu colocar em destaque tudo o que tem ligação direta com o curso de Defesa e Gestão Estratégica Internacional, mas fica claro a necessidade de profissionais nesta área com base nesta parte do edital.
Como eu sempre disse, o governo não investiria em criar uma graduação que não fosse necessária.
Certamente há a necessidade de bachareis em Defesa. Acredito que dentro de poucos anos, o nome DGEI não será mais motivo de estranhamento nas reuniões de família... =)

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Laboratório de Estudos Asiáticos


Vou apenas introduzir um pouco sobre o Laboratório de Estudos Asiáticos, um centro de pesquisa da UFRJ.

Coordenação:

Professor Leonardo Valente

Professora Flávia Guerra

Professores pesquisadores associados:

Professor Williams Gonçalves

Professor Severino Cabral

Professora Valéria Lopes Ribeiro

Professor Thiago Rodrigues

Professor Jean Ditzz (UFRJ/Unilasalle)

Professor Fernanco Brancoli


"Primeiro laboratório do Rio de Janeiro dedicado a estudos asiáticos, o LEA-UFRJ atende a uma importante demanda da pesquisa e da produção acadêmica brasileira. A Ásia converteu-se nas últimas décadas no mais importante continente, reunindo ao mesmo tempo influência política decisiva, enorme vigor e potencial econômico, incontestável relevância geopolítica e militar e infinitas oportunidades de cooperação e de integração. Tamanha relevância torna imperativo um esforço para conhecermos melhor esta região e sua diversidade, e ao mesmo tempo buscarmos mais diálogo e parcerias. Diante desse cenário, o LEA-UFRJ nasce com os seguintes objetivos:
- Incentivar o estudo e a produção de conhecimento sobre a Ásia, tanto em graduação, pós-graduação quanto no trabalho docente.
- Promover eventos e criar publicações que estimulem a produção acadêmica e a difusão de conhecimento.
- Montar uma estrutura física (base de dados, site, biblioteca virtual e física) e de contatos capaz de dar suporte a alunos, pesquisadores e professores em seus trabalhos sobre a Ásia."

Retirado da página oficial do laboratório:
http://www.leaufrj.org/






sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Disciplinas Complementares

O curso de DGEI conta também com disciplinas complementares, que às vezes permanecem e às vezes mudam. Por exemplo, já tivemos Tópicos Especiais sobre Oriente Médio. Eu, particularmente me interesso e achei muito bom ter cursado essa disciplina. A professora era excelente no assunto. Hoje, esse tópico não existe mais, pode ser que volte a existir em outro período, mas a dica é: pegue quantos tópicos puderem. Sempre são interessantes e são disciplinas leves e sem muito trabalho, é mais para complementar mesmo a formação. Geralmente são no horário de 16 horas às 18 horas e não atrapalham outras disciplinas obrigatórias.
Agora vou mostrar as disciplinas complementares desse período de 2014.1:

Fundamentos da Toxicologia

Essa disciplina não é cursada no prédio onde acontecem as aulas de DGEI, mas sim no IESC (Instituto de Estudos em Saúde Coletiva). O curso de DGEI sugere esse tipo de disciplina pois os futuros profissionais de DGEI podem vir a trabalhar com defesa (não necessariamente teremos todos que trabalhar com isso, visto a vasta formação multidisciplinar desta graduação). O professor Armando (eu mesma já cursei esta disciplina) aborda questões como guerras biológicas e químicas, problemas recorrentes de saúde em determinadas regiões, contaminações do solo com chumbo por exemplo e como os seres humanos são aos poucos contaminados com este tipo de material, que acaba ocupando as ligações que deveriam ser feitas com cálcio e então se acumulam em ossos e dentes. Sim, tem um pouco de química, mas não é cobrado na prova, ele diferencia a cobrança para alunos de saúde e de defesa. Defesa lembrando, não é somente defender o Brasil de outros países, mas garantir condições de estabilidade e qualidade para o país.

http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4763499A6


Teoria dos Jogos

Administrada pelo professor Carlos Schonerwald, já apresentado no 8º período, a disciplina comporta jogos em que avaliamos possibilidades de interação entre os seres humanos onde estes tentam ao máximo minimizar suas perdas e maximizar seus ganhos nas relações entre si. Aprendemos o famoso Dilema do Prisioneiro e outros jogos de interação onde descobrimos que nem sempre a melhor opção será a escolhida pelos atores. Às vezes, empresas podem decidir por lucrarem menos e garantir ainda seus lucros e permitir que a outra empresa mesmo assim ganhe, sem perder muito para a mesma. São os cartéis que, ainda proibidos, existem. Não temos o lado dos cálculos, mas sim da teoria mesmo desses jogos. Eu particularmente gostei muito e sempre tive curiosidade por causa do nome chamativo dessa disciplina.

Tópicos Especiais III - Engenharia de Defesa


"A eletiva de Engenharia de Defesa, ministrada pelo professor Leandro Moreira, pós graduando do IME, serve para dar ao graduando de DGEI uma base do que é necessário e o que aborda a pós-graduação em Engenharia de Defesa pelo Instituto Militar de Engenharia (IME). Abordando matérias de exatas, essa eletiva dá ao aluno de DGEI, uma compreensão melhor da área de defesa em vários patamares abordados por políticas de defesa estudadas pelos mesmos ao decorrer do curso, apresentando projetos que foram desenvolvidos para o âmbito militar e podem ser incorporado ao convívio civíl, A partir do período vigente (2014.1) a matéria vai se dividir em dois segmentos: uma introdução que vai falar mais dos projetos de Engenharia de Defesa e das suas aplicações tanto âmbito militar quanto no civil, já citados. E uma continuação, que tem como foco introduzir o graduando mais a fundo na parte técnica abordando mais as matérias exatas como de álgebra linear e programação. Chegando ao final dessa eletiva, o aluno que queira dar prosseguimento a sua jornada rumo ao IME será aconselhado pelo professor a puxar o ciclo basico de engenharia, que consiste em calculo 1, 2, 3 e 4, programação, algebra linear, física, química entre outros, com uma duração não menor que 2 anos. Ao se formar o graduado terá uma noção de engenharia que a pós graduação pede. Para ingressar no IME o candidato terá que passar por uma análise curricular, e se selcionado deverá apresentar um projeto de pesquisa que sirva para emprego militar e posteriormente civíl, aprovado nessa pré seleção o aluno dará início a sua pós-graduação no IME."

Em entrevista on line com o aluno do 3º período Iury Chaffin.



Tópicos Especiais IV - Cine-Defesa 


Professor Henrique, já apresentado no 8º período
e professor Daniel Negreiros Conceição.

http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4744107D0



Tópicos Especiais V - Políticas de Defesa (NOVA)

Professora Ana Luiza, já apresentada no 8º período



Tópicos Especiais VI - China - Desenvolvimento Econômico (NOVA)

Professora Valéria Lopes Ribeiro

http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4732530P2

A professora Valéria, também orientadora do Laboratório de Estudos Asiáticos da UFRJ, que vai administrar esta disciplina. Alguns alunos de DGEI são auxiliares de pesquisa, assim como eu. Minha primeira atividade foi fazer um esboço de artigo sobre o desenvolvimento de países africanos em conjunto com os investimentos chineses. Creio que este tópico tratará de questões semelhantes a este tipo. A China vem investindo em regiões periféricas do mundo a fim de obter matérias-primas que sustentem seu desenvolvimento crescente nos últimos anos e, em troca, investe diretamente nestes países, criando hospitais, financiando empresas locais, oferecendo ajuda financeira, especialização de mão-de-obra, etc.


Professores 8º período

Comércio e Desenvolvimento 

Professor Carlos Eduardo Schonerwald da Silva

http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4730880J0

Gerenciamento de Riscos

Professora Sandra Maria Becker Tavares, já apresentada no 6º período

Gestão de Crises

Professora Ana Luiza Bravo e Paiva

http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4146632A3

Segurança da Informação

Professor Henrique Paiva Nascimento da Silva

http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4442221E1

Professores 7º período

Operações e Logística

Professor Alexandre Medeiros Rodrigues

 http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4791405Y6

e professor Kleber Fossati Figueiredo

http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4780057J4

Ciência, Tecnologia e Inovação

Professora Ariane Cristine, já apresentada nas matérias do 6º período

Poluição Ambiental: Repercussões Internacionais

Professor Antonio Azeredo

http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4763118Z3

Professores do 6º período

Gestão e Estratégia

Professor Antonio Roberto Ramos Nogueira

http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4721578A4

Logística e Mobilização Militar

Professora Sandra Maria Becker Tavares

http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4798623P9

Metodologia da Pesquisa Científica II

Professora Ariane Cristine Roder Figueira

http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4730234Z8

Vigilância em Saúde Ambiental e Defesa

Professora Paula Fernandes de Brito

http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4233022Z4

Professores 5º período

Como as ementas das matérias já foram postadas, agora postarei quem são os professores das matérias do 5º período. Lembrando que até o 4º período as matérias foram postadas já com os currículos dos professores.

Planejamento Estratégico e Análise de Cenário

Professora Leticia Moreira Casotti

http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4786403Z4

e Professor Victor Manoel Cunha de Almeida

http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4737461J8

Direito Internacional Humanitário

Professor Elidio Alexandre Borges Marques

http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4211655A3

Formação Econômica Brasileira

Professor Mauricio Medici Metri

http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4206632H3

Organizações Internacionais

Professora Flavia Guerra Cavalcanti

http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4254996H3

Saúde e Ambiente: Questões Globais

Professora Thatiana Veronica Rodrigues de Barcellos Fernandes

http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4236626T4




quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Proged

https://www.facebook.com/progedjr?ref=br_tf

Nesta página os interessados podem ficar por dentro deste projeto de iniciativa de uma empresa júnior onde os alunos de dgei se juntaram para formar um empresa. É uma empresa de verdade que pode prestar serviços. Esta iniciativa não é única em dgei, mas sim em diversas universidades pelo mundo.
Os alunos participantes desta ideia permanecem por um ano e desempenham funções como as de quaisquer outras empresas existentes mundo afora.

Segue o texto retirado da própria página do facebook:


PROGED - Projetos em Gestão Estratégica e Defesa

Empresa Jr de Defesa e Gestão Estratégica Internacional

Missão
Com foco na excelência de seus serviços e transformando oportunidades em empreendimentos de alto impacto, a PROGED tem como atual missão *colaborar para o desenvolvimento da área de Gestão Estratégica em Defesa, através da geração e aplicação do conhecimento adquirido em sala de aula, proporcionando oportunidades de desenvolvimento e realização da sua equipe e superação das expectativas dos clientes.
Informações gerais
Tornar-se referência na área de Gestão Estratégica em Defesa, estimulando de forma coesa e inteligente a projeção dos assuntos de Defesa para a sociedade.
Descrição
A PROGED é uma iniciativa Júnior idealizada e criada por alunos de graduação em Defesa e Gestão Estratégica Internacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Tem como visão tornar-se referência na área de Gestão Estratégica em Defesa, estimulando de forma coesa e inteligente a projeção dos assuntos de Defesa para a sociedade.



Como podem ver, os alunos de Defesa e Gestão Estratégica Internacional estão bem ativos e com muitos projetos interessantes para uma boa formação acadêmica!

Projetos Externos. Por: Henrique Paiva


1) Podemos complementar nossa formação indo a seminários, congressos, palestras e mais.
2) Todo ano temos a Semana de Defesa, este ano, teremos a 4° Semana de Defesa, com palestrantes convidados falando sobre os temas reelevantes à nossa formação acadêmica. Um evento feito por alunos e para alunos.
3) Existem Simulações como o Simun, Sionu entre outras mais, basta acessar os sites por exemplo destes e ver. São simulações sobre ONU e outros sistemas. Eu mesma já participei e achei interessante para melhorar a fala, a exposição de opiniões e a interação. Além de aprendermos muito, pois são eventos que duram 4 dias ou mais o dia inteiro.

https://www.facebook.com/simunrj

https://www.facebook.com/pages/SiONU-Transformar-o-mundo-transformando-pessoas/116749256383

4) Alguns de nossos alunos participam de projetos de pesquisa e jogos de guerra na Escola de Guerra Naval

5) Projetos Voluntários

6) Estágios, que ainda são poucos os diretamente feitos para DGEI, mas que com certeza ampliarão seus números de forma a absorver todos os profissionais desta nova área no mercado de trabalho.

Mercado de Trabalho de Defesa e Gestão Estratégica Internacional. Por: Henrique Paiva





 Temos que agradecer muito ao Professor Henrique Paiva, que se dedica tanto ao nosso curso ao fazer todo este material demonstrativo, o qual sempre nos é apresentado em cada primeira aula de suas matérias. Sua dedicação e competência são admiráveis!
Obrigada Professor!



Gráficos de Situações de matrículas. Dados de 2013. Por: Henrique Paiva


Gráficos por Henrique Paiva

É assim que nossa grade está dividida de acordo com cada área de estudos!

Ementas de projetos adicionais a formação de um Analista em Defesa

Participação em Eventos Científicos

Participação dos estudantes em eventos científicos como por exemplo: Jornadas de iniciação científica, congressos, seminários, mini-cursos de extensão, visitas técnicas monitoradas etc.
Para fazer jus aos 2 créditos, aluno deverá apresentar um relatório, anexando os comprovantes, totalizando as 90 horas de atividades.

Estágio profissional

Participação dos estudantes em atividades de estágios profissionais com ou sem remuneração.
Para fazer jus aos 2 créditos, aluno deverá apresentar um relatório, anexando os comprovantes, totalizando as 90 horas de atividades.

Iniciação Científica

Participação dos estudantes em projetos de pesquisa. Método Científico. Participação em eventos científicos. Para fazer jus aos créditos, aluno deverá apresentar um relatório, anexando os comprovantes, totalizando as 90 horas de atividades.

Extensão Universitária

Participação dos estudantes em atividades de Extensão Universitária como bolsista ou voluntária. Processo definido como educativo, cultural e científico que articula o Ensino e a Pesquisa de forma indissociável e viabiliza a relação transformadora entre a Universidade e a Sociedade.
Para fazer jus aos 2 créditos, aluno deverá apresentar um relatório, anexando os comprovantes, totalizando as 90 horas de atividades.

Voluntariado em Eventos Nacionais e Internacionais

Participação dos estudantes em atividade de voluntariado nos eventos nacionais ou internacionais, bem como em suas atividades de simulação, nas áreas que competem os estudos estratégicos, a saber: Defesa, Saúde e Meio Ambiente, Política, Economia, Direito, Gestão, História e Geografia.
Para fazer jus a 1 crédito, aluno deverá apresentar um relatório, anexando os comprovantes, totalizando as 45 horas de atividades.

Monitoria

Despertar no aluno de graduação, com aproveitamento satisfatório, o interesse pela carreira docente através do treinamento de ensino tais como desenvolvimento de novas dinâmicas de aprendizado e/ou atendimento a alunos extraclasse. Podendo ser monitor bolsista ou voluntário. A atividade deverá ser comprovada pelo professor responsável pela disciplina através do formulário próprio para registro deste RCS.

Ementas do 8° período

Gestão de Crises

Métodos de solução dos conflitos. Negociação e conciliação. Técnica; Mediação. Arbitragem. Abordagens analíticas em políticas públicas; estudos de caso e simulação.

Comércio Internacional e Desenvolvimento

Principais teorias sobre a determinação do Padrão do Comércio Internacional; teorias sobre os termos de troca internacionais; teorias da localização geográfica das atividades econômicas; políticas comerciais; formação de blocos comerciais; teorias sobre os mecanismos de ajustes do Balanço de pagamentos e aspectos monetários da teoria do Comércio Internacional; teorias da Integração econômica, Teorias do desenvolvimento e do subdesenvolvimento econômicos. Perspectiva histórica dos processos de desenvolvimento da Inserção internacional das Economias Nacionais.


Segurança da Informação

Normas e padrões de segurança da informação; ameaças, vulnerabilidades, principais tipos de ataque; controles e aplicação de mecanismos de segurança, tecnologias para prevenção de ataques; proteções de sistemas operacionais e de aplicações; políticas de segurança, normas, procedimentos e legislação; aspectos sociais da segurança da informação (direitos individuais, autorais, financeiros etc).

Gerenciamento de Riscos

Conceito de Riscos em Projetos; Identificação de Possíveis Riscos; Análise de Riscos com técnicas qualitativas; Quantificação dos Riscos; Plano de Resposta aos Riscos; Monitorar e Controlar os Riscos.

Ementas do 7° período

Poluição Ambiental e Repercussões Internacionais

Aspectos históricos e conceituais – Principais poluentes ambientais – Metodologias para avaliação, prevenção e mitigação da poluição ambiental – Avaliação de risco para a saúde causado por poluição química – O impacto potencial dos poluentes ambientais para a saúde de populações de outros países. 

Ciência, Tecnologia e Inovação

Gestão Corporativa da Ciência e Tecnologia de Ponta nos Países Emergentes; Gestão da Inovação Tecnológica; Inovação Tecnológica e Pesquisa; Tecnologias Sensíveis; Base Industrial de Defesa (BID); a Política Nacional para a Indústria de Defesa; principais produtos, empresas e instituições nacionais da base industrial de defesa; a diferenciação de produtos, tecnologias empregadas.

Trabalho de Conclusão de Curso (TCC)

Elaboração e apresentação oral da monografia como trabalho de conclusão de curso.

Operações e Logística 

Gerenciamento de Operações e de Processos. Análise de Processos. Considerações sobre variedade e volume e o tipo de processo. A produção por projetos. Introdução a Administração da Cadeia de Suprimentos. Infraestrutura Logística e a Realidade Brasileira. Indicadores de Desempenho na Cadeia de Suprimentos. Integração Operacional. Logística em Situação de Crise.

Ementas 6° período

Gestão e Estratégia 

Natureza das Organizações; Introdução à Gestão das Organizações; Evolução do Pensamento em Gestão; O Ambiente em Gestão: Cultura Corporativa, Gestão no Ambiente Global, Aspectos da Ética e da Responsabilidade Corporativa em Gestão; Estruturação das Organizações; Estratégias organizacionais em situações de competição e de colaboração. Planejamento: estabelecimento de objetivos, formulação e implementação de estratégias; Gestão da Diversidade; Gestão de Projetos interinstitucionais em ambiente internacional; Papel da Tecnologia da Informação na Gestão Estratégica das Organizações; Gestão orientada ao Crescimento e Longevidade Saudável das Organizações.

Vigilância em Saúde Ambiental e Defesa

Aspectos históricos e conceituais da Vigilância em Saúde e Vigilância Ambiental em Saúde; Sistema Nacional de Vigilância em Saúde Ambiental (SINVSA); Estrutura da Vigilância Ambiental em Saúde no Brasil; Abordagem interdisciplinar e interinstitucional; Monitoramento ambiental, biológico e de efeitos à saúde; O papel da Agência Nacional de Vigilância Sanitária no controle sanitário de portos, aeroportos e fronteiras como estratégia de Defesa.

Logística e Mobilização Militar

Estimativa de contingente militar;compra, pesquisa e desenvolvimento de material de emprego militar; logística e inteligência estratégica; organização e controle do esforço logístico, mobilização militar

Metodologia da Pesquisa Científica II

Projeto de Pesquisa. Estrutura da Monografia. Normas ABNT. Redação e organização técnica do trabalho monográfico.

Ementas do 5° período

Planejamento Estratégico e Análise de Cenário

Somente organizações que entendem os conceitos do Marketing e oferecem real valor para seus clientes permanecem no mercado e justificam sua existência. Seu sucesso também envolve a adaptação a diversos aspectos do ambiente de atuação, sujeitos a vários fatores intervenientes, cujas variações podem resultar em centenas de cenários diferentes ao longo do tempo, demandando bom planejamento. A disciplina visa equipar os alunos com ferramental analítico para análise dos cenários que tenham influência sobre as organizações e elaboração do planejamento de marketing mais adequado.

Direito Internacional Humanitário

Introdução ao Direito Internacional Humanitário e sua relação com o Direito Internacional dos Direitos Humanos e o Direito Internacional dos Refugiados. Distinção entre Direito de Guerra e Direito Internacional Humanitário. As Convenções de Genebra de 1949. Os Protocolos Adicionais de 1977. A proteção jurídica vítimas de conflitos armados.

Organizações Internacionais

Histórico de Surgimento das Organizações Internacionais; organizações Internacionais e as diferentes perspectivas; importância dos Regimes Internacionais: as diferentes perspectivas; cooperação funcional; o sistema ONU; reforma da ONU, organizações internacionais especializadas – BIRD, FMI, OMPI, FAO, ONUDI, OIT, UNESCO, OMS, UPU, UIT, OACI, OMI, OMM, AIEA, OPAQ, OMT; Organização Mundial do Comércio; Organização dos Estados Americanos.

Saúde e Ambiente: Questões Globais

Estrutura e dinâmica da Saúde Ambiental no campo de conhecimento da Saúde Coletiva: Histórico – da Antiguidade à Nova Saúde Pública. – Relatório Lalonde (1974) – Promoção de Saúde: criação de ambientes favoráveis à saúde. Projeto Cidades Saudáveis (OMS). Agenda 21: Saúde ambiental como prioridade social. Impactos dos processos de desenvolvimento no ambiente e na saúde. Os processos de adoecimento das populações trabalhadoras causados pela exposição às substâncias químicas. Mudanças Climáticas.

Formação Econômica Brasileira

Introdução à História Econômica do Brasil: principais etapas do desenvolvimento e inserção do Brasil no Mercado Mundial desde o século XVI até o presente; Principais Intérpretes e debates sobre o desenvolvimento econômico brasileiro. Diferentes problemas e controvérsias sobre economia brasileira contemporânea: planos nacionais de desenvolvimento, o processo de substituição de importações, o endividamento externo, a restrição externa de divisas, a inflação e os planos de estabilização.


Lembrando que dia 12 coloco os respectivos professores de cada matéria!

Grade Curricular DGEI



Assim que os novos horários abrirem, no caso, dia 12 esperamos ter o site da UFRJ atualizado com relação a horários e professores de cada matéria, postarei os currículos de cada professor para cada matéria.
Mas a partir daí dá para ter uma noção.